(41) 3149-8444 | 9 8754-6006

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

Publicado em: 18/08/2017

 

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

 

O tempo médio de espera entre o pedido e a concessão de uma patente no Brasil está em torno de dez

anos. Isso não é aceitável, diante do ritmo acelerado da inovação que move a economia atual. A média

de dez anos para conceder uma patente contrasta com a realidade dos principais países do mundo, nos

quais os prazos giram em torno de três anos. Um dos principais gargalos desse processo no país é o

volume acumulado de solicitações. Conhecido como backlog, o número de pedidos de patentes

aguardando exame no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) está em torno de 230 mil.

O backlog, desproporcional ao número de examinadores do Inpi, é a principal causa desse problema.

 

A atual gestão do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços [MDIC], ao qual está subordinado

o INPI, não ignora o problema do número de examinadores. Ao contrário, vem implementando um plano

de melhorias na gestão do instituto. Desde o ano passado, o INPI recebeu 210 novos servidores que

trabalham com patentes e com marcas. Foram tomadas diversas providências administrativas que

colaboram para a melhoria da performance. Como resultado, o INPI já apresenta expressivos ganhos

de produtividade nas análises de patentes.

 

Entretanto, a atual capacidade operacional do Inpi não é suficiente para reduzir o backlog. Assim, as

projeções mais otimistas, a partir de ganhos incrementais de produtividade e gestão, levam apenas à

redução do ritmo de crescimento do backlog de patentes, e não à sua solução. Isso revela que, sem uma

solução enérgica para o problema, jamais será possível alçar o INPI às melhores práticas internacionais.

 

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

 

O Brasil não é o único país a ter de enfrentar, ao longo de sua história, a questão do grande backlog de

patentes. Outros países passaram por situações similares e tomaram medidas cabíveis, dentro dos próprios

contextos, como a contratação temporária de examinadores ou a terceirização da análise dos pedidos.

Entretanto, a legislação brasileira dificulta, e em alguns casos até impede, o prosseguimento desses caminhos.

O atual imperativo da consolidação das contas públicas no país reforça a necessidade de buscar alternativas

baratas, ou de custo compartilhado, enquanto a própria natureza do problema, de contínuo acúmulo, exige

uma implementação rápida.

 

Por isso, MDIC e INPI consideram uma solução inédita, de deferimento simplificado de todas as patentes

do backlog, enquanto oferece ao mercado salvaguardas para identificar e interpor oposição a patentes

indevidas ou solicitar exame completo em casos específicos [nota da redação: a patente se destina a

proteger temporariamente o indivíduo ou organização inovador contra as cópias da concorrência.

Daí a importância de evitar que essa proteção seja dada indevidamente]. Que fique claro, essa medida

exclui por completo o setor farmacêutico. A concessão de patentes para produtos e processos farmacêuticos

seguirá o trâmite usual de análise.

 

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

 

A proposta está em consulta pública desde 31 de julho, e a sociedade tem até o dia 21 de agosto para fazer

considerações sobre o texto da norma. A proposta de procedimento simplificado de deferimento de patente

é uma medida temporária, facultativa e excepcional. Temporária porque apenas os pedidos já depositados

até determinada data serão passíveis de se beneficiar do deferimento pretendido. Facultativa porque o

depositante pode excluir seu pedido do procedimento simplificado, mediante petição – prerrogativa que

também pode ser exercida por qualquer interessado que pode, com a apresentação de subsídios, excluir

pedidos de terceiros do procedimento simplificado, reduzindo, assim, os riscos de uma eventual proteção

indevida. Excepcional porque o governo brasileiro não pretende reeditar essa solução, uma vez que entende

que os resultados, junto com outras medidas, serão estruturantes e vão colaborar para a normalização do

fluxo de análises de patentes no país.

 

É importante ressaltar ainda que patentes concedidas mediante o procedimento simplificado, que eventualmente

afetem terceiros, são passíveis de revisão administrativa e judicial. Quanto ao reflexo da medida na economia,

deve-se ressaltar que a maior parte dos pedidos a serem mantidos no procedimento simplificado terá efeito

limitado sobre o nível de concorrência no mercado, de acordo com estudos prévios realizados pelo INPI [nota

da redação: o sistema de patentes, idealmente, não deveria proteger quem não faz inovação real. A proteção

indevida ou excessiva atrapalha a concorrência e, assim, prejudica o consumidor].

 

A norma proposta se insere em um conjunto de medidas em negociação no governo federal, que também inclui,

por exemplo, a realização de novo concurso público para a contratação de mais examinadores para atender à

demanda corrente de pedidos. Reforços na infraestrutura do INPI e na área de tecnologia da informação também

estão sendo negociados. Sem esse pacote de medidas, a aprovação da norma reduzirá o backlog, mas não trará

uma solução perene para o serviço de análise e concessão de patentes no Brasil.

 

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

 

Não se pretende impor o procedimento simplificado, mas promover uma discussão sobre soluções pragmáticas

e viáveis. O envolvimento da sociedade nessa iniciativa é fundamental. Por isso, além de conversas permanentes

com o setor privado, a consulta pública é um instrumento transparente, cujo objetivo é aprimorar a proposta de

solução do backlog. O procedimento simplificado de deferimento de pedidos de patentes não é o caminho mais

confortável, mas é o possível dentro das condições de nosso contexto atual. Trata-se de uma medida, em conjunto

com outras, de baixo custo, passível de resolver um problema histórico.

 

O sistema nacional de propriedade industrial já sofreu todas as consequências da deterioração da capacidade

de resposta do Estado brasileiro. Mas, hoje, temos a oportunidade de virar a página e começar uma nova história

para o ecossistema de inovação do país. Essa é a nossa intenção, colaborar para a melhoria efetiva do ambiente

de negócios brasileiro, incentivar o desenvolvimento dos setores inovadores e entregar um sistema mais célere

e seguro de análises de patentes para as nossas empresas e investidores estrangeiros. Se formos bem-sucedidos,

isso resultará também em mais e melhores empregos no país.

 

 

Fonte: Portal Intelectual / Época

 

 

 

A aprovação rápida de patentes beneficia a sociedade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Salvatore

Legal. Informações muito úteis! Achei um blog que ajuda a entender mais sobre o assunto!! Vale a pena conferir. http://blog.dortaedorta.com.br/saiba-se-voce-precisa-mudar-o-registro-de-marca-caso-tenha-alterado-o-logotipo-da-sua-empresa/


admin

Agradecemos por nos acompanhar!


Paula Soares

Ótimo conteúdo


Sonia Silva

Simplesmente AMEI o conteudo desse site! Estão de parabéns, já até deixei na aba de favoritos aqui D


porcelanato

Quanta informação nesse site. Parabéns pelo conteúdo. Sucesso


porcelanato liquido

muito chique


CURSO DE PORCELANATO LIQUIDO

Muito bom seu site. Conteudo de valor. Me ajudou bastante.


como aplicar porcelanato liquido

Achei interessante esse artigo Parabéns!!!


Julio

Gostei.


felipe

oi gente gostei muito desse site, parabéns pelo trabalho. ;)


curso porcelanato liquido 3d

Eu adorei esse site. Muito conteudo de qualidade. Parabens


Ronaldo

Bacana.


A Capelatto Marcas e Patentes

Agradecemos pela interação. Estamos a disposição.


Empresa de Sucesso

Ola excelente informacoes, tenho uma holding de empresas e preciso registrar a marca, irei entrar em contato.


Patricia Alves

Gostei muito do artigo!


janete

muito bom o seu arigo


Edgar

Interessante.